O que é IPv6?

O IPv6 é o novo serviço fornecido pelas provedoras de internet, e claro que a Infovale Telecom também está nessa para fornecer uma conexão de qualidade para seus clientes. Abaixo criamos um pequeno artigo falando mais sobre o IPv6 e seu impacto na sua rede, navegação e consoles.

A disponibilidade de um número quase ilimitado de endereços IP é um dos maiores benefícios da implementação de redes IPv6. Comparado ao IPv4, o IPv6 aumenta o número de bits do endereço por um fator 4. Desta forma, o endereço que na versão 4 era de 32 bits, passa a ter 128 bits. Assim, esses 128 bits fornecem aproximadamente 3,4 x 1038 possíveis endereços, o que seria suficiente para alocar nos dias de hoje cerca de 1030 endereços por pessoa existente neste planeta. É claro que esses números são apenas informativos, porque com o IPv6 os equipamentos possuem não mais 1 só endereço, mas vários endereços destinados a serviços diferenciados. Isso ficará mais claro nas seções a seguir.
Essa grande quantidade de endereços possibilita que todos os equipamentos, dentre eles computadores, telefones IP, televisores digitais, possam ter endereços únicos globais, o que possibilitaria a alcançabilidade fim a fim de tais equipamentos, sem a necessidade de processamentos especiais.
Esse crescimento do número de bits do endereço IP resulta no crescimento do seu cabeçalho, porém o cabeçalho IPv6 é mais simplificado comparando-o ao do IPv4. Este último possui pelo menos 20 octetos, além do comprimento variável do campo opções. Já o cabeçalho IPv6 possui um tamanho fixo de 40 octetos, graças ao aumento do tamanho dos endereços de origem e destino. No entanto, possui menos campos. Um dos campos retirados foi o de controle de erro, já que este controle é feito na camada de enlace e na camada de transporte, sendo considerado desnecessário neste nível. Estas remoções resultam num processamento mais rápido do cabeçalho, o que aumenta a eficiência de roteamento e a performance geral dos roteadores.

Características e benefícios para o uso do IPv6

 

Falando mais sobre as características deste novo serviço listamos seus benéficos mostrando o quanto é importante a migração, clientes que estão sofrendo problemas de lentidão, quedas ou acesso a determinado sites, jogos ou sistemas online terão seus problemas resolvidos.

 

  • Largo espaço de endereçamento para alcance global e escalabilidade;
  • Formato de cabeçalho simplificado para otimização de entrega de pacote;
  • Arquitetura hierárquica de rede para um roteamento eficiente;
  • Suporte aos atuais protocolos de roteamento;
  • Serviços de autoconfiguração;
  • Implementação de IPSec de forma nativa;
  • Crescimento do número de endereços multicast;
  •  Implementações para qualidade de serviço.

 

Falando um pouco mais sobre as características ….

 

ICMPv6 (Internet Control Message Protocol)

 

O ICMPv6 assume funções de outros protocolos, que existem isoladamente no IPv4. Tal mudança foi projetada com o simples intuito de reduzir a multiplicidade de protocolos, que é prejudicial por piorar a coerência e aumentar o tamanho das implementações. Os protocolos usados no IPv4, que não existem mais no IPv6, cujas funcionalidades foram agregadas pelo ICMPv6, são:

  • ARP (Address Resolution Protocol), cujo o objetivo é mapear os endereços fisicos através do endereços lógicos.
  • RARP (Reverse Address Resolution Protocol), que realiza o inverso do ARP, mapeando os endereços lógicos para endereços fisicos.
  • IGMP (Internet Group Management Protocol), que atua com o gerenciamento de membros de grupos multicast.

Uma outra diferença que se convém ressaltar é a utilização do ICMPv6 pelos subsequentes protocolos e funcionalidades:

MLD (multicast Listener Discovery), que opera com o gerenciamento dos grupos multicast.
NDP (Neighbor Discovery Protocol), que é responsável por identificar e conhecer caracteristicas da vizinhança.
Path MTU discovery, que trabalha no processo de descoberta do menor MTU em

comunicação entre dois nós.
Mobility support, que cuida do gerenciamento de endereços de origem dos host dinamicamente.
Autoconfiguração Stateless, que permite a aquisição de endereços globais sem o uso de DHCP.

 

Identificação e Localização

 

O pacote ICMPv6 é identificado no cabeçalho IPv6 pelo valor 58 no campo chamado Next Header. Ele se localiza logo após os cabeçalho base do IPv6, se não existir cabeçalhos de extensão.

 

 

NDP (Neighbor Discovery Protocol)

 

O protocolo de descoberta de vizinhança foi desenvolvido sob a finalidade de resolver os problemas de interação entre nós vizinhos em uma rede. Para isso ele atua sobre dois aspectos primordiais na comunicação IPv6, a autoconfiguração de nós e a transmissão de pacotes. No caso da autoconfiguração de nós, o protocolo fornece suporte para a realização de três funcionalidades:

Parameter Discovery: atua na descoberta por um nó de informações sobre o enlace (como MTU) e sobre a Internet(como hop limit).
Address Autoconfiguration: trabalha com a autoconfiguração stateless de endereços nas interfaces de um nó.
Duplicate Address Detection: utilizado para descobrir se o endereço que se deseja atribuir a uma interface já está sendo utilizado por um outro nó na rede.
Já no caso da transmissão de pacotes entre nós, o suporte é dado para a realização de seis funcionalidades:

Router Discovery: trabalha com a descoberta de roteadores pertencentes ao enlace.
Prefix Discovery: implementa a descoberta de prefixos de redes do enlace, cuja a finalidade é decidir para onde os pacotes serão direcionados numa comunicação (se é para um roteador específico ou direto para um nó do enlace).
Address Resolution: descobre o endereço físico através de um endereço lógico IPv6.
Neighbor Unreachability Detection: permite que os nós descubram se um vizinho é ou se continua alcançável, uma vez que problemas podem acontecer tanto nos nós como na rede.
Redirect: permite ao roteador informar ao nó uma rota melhor ao ser utilizada para enviar pacotes a determinado destino.
Next-Hop Determination: algoritmo para mapear um endereço IP de destino em um endereço IP de um vizinho para onde o tráfego deve ser enviado.

 

E nos consoles, como ira se portar?

 

Segundo o site da Xbox, o seu console mais recente, o Xbox One ,  já é compatível com as configurações do IPv6 e a própria empresa recomenda.

 

O que acontece se o meu Xbox One não estiver conectado usando IPv6?

Seu Xbox funcionará normalmente sem a conectividade IPv6. No entanto, para a melhor experiência possível, recomendamos habilitar IPv6 em sua rede. Muitos recursos do Xbox One já utilizam o IPv6 e estamos construindo outros

 

Já no Playstation 4 a Sony não confirmou a compatibilidade do console com o serviço e isso pode gerar problemas em jogatinas online e outros serviços prestados pela a empresa, mesmo depois de a equipe do Tecmundo entrar em contato com a Sony buscando resposta sobre a mudança ela não se pronunciou o que apenas nos resta aguardar sobre novidades deste assunto

 

Eaí, gostou da postagem? Compartilha ou deixe a sua opinião nos comentários.

 

Referências
http://tools.ietf.org/html/rfc4861
http://tools.ietf.org/html/rfc5175
http://tools.ietf.org/html/rfc3775
http://tools.ietf.org/html/rfc4389
http://tools.ietf.org/html/rfc6106
http://ipv6.br/post/funcionalidades-basicas/
http://games.tecmundo.com.br/noticias/transicao-protocolo-ipv6-afetar-jogatina-online-ps4_768305.htm
http://support.xbox.com/pt-BR/xbox-one/networking/ipv6-on-xbox-one
http://mesonpi.cat.cbpf.br/ipv6/textos/sobre_%20ipv6/2.htm

Mr.Robot

Mr.Robot Autor

Formado em Analise e desenvolvimento de sistema pela Unisepe, pós-graduando em Gestor de projetos em Recursos Hídricos pela IFSP e Responsável pelo setor Web da Infovale Telecom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *